;-)

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Dietas para emagrecer

Texto Angela Senra / Foto Goodshoot
  As novas dietas para emagrecer a jato 

Ambas são controvertidas e capazes de fazer você perder muito peso em uma semana — e manter a conquista para sempre. A Dieta Dissociada, do endocrinologista da Unifesp João César Castro Soares, diretor do Spa Fazenda Igaratá, em São Paulo, marca hora para você comer carbo e proteína. "Algumas pacientes perdem até 10 quilos em um mês", diz ele. A dieta do dr. Máximo Ravenna vem da Argentina e dá cabo de 40, 60 quilos de uma vez. Você vai vestir o biquíni P — e não tirar mais! Em tempo: não se arrisque a fazer nenhuma delas sem consultar um médico ou nutricionista, ok?

Dieta Dissociada

O nome dá frio na barriga. Mas nós garantimos que ela vai é dar... chá de sumiço na sua barriga! — já que age também na queima de gordura localizada.

A promessa: menos 3 quilos na primeira semana

O princípio: você não vai precisar deixar de comer nada nem contar calorias. A única regra é ingerir carboidratos do momento em que sair da cama até as 18 horas. Valem batata, cenoura, beterraba, pães e massas integrais. Eles fornecem a energia necessária para as atividades do dia a dia. Depois desse horário, consuma itens ricos em proteína animal, que demoram mais a ser digeridos e, por isso, geram sensação de saciedade para impedi-la de atacar a geladeira na madrugada. "Não é permitido misturar os dois grupos na mesma refeição", avisa João César. Por quê? A resposta tem embasamento biológico: "A combinação dos dois grupos aumenta a liberação de insulina, hormônio responsável por barrar a ação da enzima lipase - encarregada da metabolização das moléculas de gordura", explica. O resultado dessa mistura é engordativo: uma vez que não consegue quebrar a gordura, o organismo acaba por estocá-la, aumentando a camada adiposa. Em outras palavras, barriga e culote saltando. Socorro!

Os fundamentos da Dieta Dissociada
• Restringir carboidratos às refeições diurnas (até as 18 horas).
• Deixar para a noite os itens com proteína animal.
• Jamais misturar alimentos dos dois grupos na mesma refeição.
• Fazer seis refeições diárias (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) e assim garantir nunca ficar longos períodos em jejum. São eles o principal gatilho do efeito rebote, quando, após horas sem comer, você sai devorando tudo o que vê pela frente.

DEPOIMENTO:  "Perdi 2 quilos comendo pão e macarrão!" — Helena Dias, 28 anos, relações-públicas
"Fiquei animada com a Dieta Dissociada porque fui uma das que tentaram seguir a de South Beach e desistiram por não aguentar viver sem pãozinho. Porém, passei vários apertos. Minha neurose eram os empanados no restaurante por quilo e o croûton na salada que acompanhava o grelhado do jantar. Outra dificuldade é que você não deve passar nada além de margarina no pão ou na torrada. Não sou chegada em geleias e quase morri de tédio por precisar encarar o creme vegetal todo dia. Coisas que amei: poder comer pão e manter sem culpa a macarronada dominical na casa de meus avós. E emagrecer sem precisar contar calorias. Para turbinar a perda de peso, passei a fazer caminhadas de 40 minutos três vezes por semana. Perdi 2 quilos e alguns gramas... Já senti o jeans mais folgado. Nenhuma sensação é tão boa quanto essa em pleno verão!"

Lista de alimentos da Dieta Dissociada


Até as 18 horas:

• Nhoque de mandioquinha
• Lasanha vegetariana
• Pizza integral (com recheio de legumes)
• Penne integral
• Pão de fôrma integral
• Torrada integral
• Discos para crepes ou panquecas (com recheio de legumes)
• Torta de legumes
• Shimeji ou shitake
• Tomate pelado
• Geleias sem açúcar
• Batata bolinha
• Frutas: banana, melancia, maçã, laranja, mamão, framboesa, morango, amora
• Leite desnatado (segundo o dr. João César, a bebida tem mais carboidrato que proteína)
Doces devem ser evitados. Mas o endocrinologista diz que você pode escolher um dos dias da semana para comer uma guloseima, desde que haja tempo de gastar essas calorias ao logo do dia.

Depois das 18 horas:

• Carne moída para almôndegas (sem farinha de rosca)
• Atum em água
• Sardinha em lata
• Filé de frango
• Iogurte
• Quibe assado
• Queijos tipo Polenguinho
• Frios magros como peito de peru ou chester
• Ovos (para preparar mexidos, com queijo ou presunto magro)
Empanados não são permitidos por serem proteína envolta em farinha (carboidrato).
Antes de morder essa...
Vivian Ellinger, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (RJ), analisa a liberação de carbos integrais de dia e de proteínas após as 18 horas. "Isso diminui o aporte calórico, porque ninguém exagera nos alimentos proteicos. É uma dieta hipocalórica que aumenta a quantidade de fibras." Ela alerta, porém, que, ao voltar ao cardápio normal, talvez recupere tudo o que tiver perdido - acrescido de 30%!

Dieta de Ravenna


A dieta do médico e psicoterapeuta argentino Máximo Ravenna, que fez Diego Maradona e a cantora Margareth Menezes perderem muuuito peso, promete fazer você ter curvas nota 10.

A promessa: menos 2,5 quilos na primeira semana (e todo peso que quiser depois)

O princípio: a Dieta de Ravenna prevê um cardápio de baixas calorias. Após uma bateria de exames, são medidas as porcentagens de massa magra e gordura corporal e um peso ideal é determinado. Um professor de educação física elabora um plano de exercícios e, por fim, um menu é desenhado sob medida. Moema Soares, empresária responsável pela implementação do Centro Ravenna no Brasil, perdeu 47 quilos em sete meses e jura: não passou um pingo de fome. Como? "O excesso de itens com farinha refinada causa desequilíbrio na produção da insulina", explica o dr. Ravenna. Encarregada de transportar as moléculas de açúcar para dentro das células, onde se transformam em energia, a substância aumenta a produção de gordura. Outro detalhe: altos níveis dela geram uma falsa sensação de saciedade que, após duas horas, se transforma em um terrível efeito rebote. Ao interromper esse círculo vicioso, você reduz a fome de forma radical. E, para que as guloseimas servidas em happy hours não a façam cair em tentação, os grupos terapêuticos servem como incentivo a fim de que ganhe força de vontade. Algumas frases repetidas nesses encontros: "Eu gosto mais de mim", "As festas sempre existirão e na próxima eu estarei um espetáculo". "O segredo é não comer o primeiro pedaço", diz Moema. São três os principais mantras do método. O primeiro é fazer o corte: você deve eliminar os excessos e os alimentos que disparam sua compulsão, como pão. O segundo é acertar a medida justa dos itens para não sentir fome e manter o balanço nutricional adequado. Por fim, manter distância do contato constante com a comida para não viver em função dela.
Os fundamentos da Dieta de Ravenna
• São quatro refeições diárias, distribuídas em dois grupos: café da manhã e lanche da tarde; almoço e jantar. No primeiro é orientado o consumo de frutas e iogurte desnatado com café com leite.
• Já nas refeições principais, caldo de verduras e legumes (abóbora, brócolis, cebola, por exemplo) com função saciogênica. O objetivo é resgatar o ritual de sentar e se concentrar no que está comendo. Depois, um prato de sobremesa de salada (com folhas, pepino, tomate, cenoura, champignon), seguido de um grelhado (lagarto, frango ou peixe grelhado). Para acompanhar, legumes cozidos. Valem vagem, couve-flor, purê de abóbora, banana-da-terra, suflê de cenoura ou verdura cozida, mas não milho, arroz ou batata. De sobremesa, meia fruta (ameixa, maçã, abacaxi, morango, damasco, goiaba, pêssego, até em compota diet) ou gelatina.

Exemplo de cardápio da Dieta de Ravenna



Café da manhã ou lanche da tarde:
 
• OPÇÃO 1 - Omelete de peito de peru + café com leite
• OPÇÃO 2 - 1 fruta com 1 iogurte desnatado + café com leite
• OPÇÃO 3 - 2 fatias de queijo branco + 2 fatias de peito de peru + café com leite
 
Almoço ou jantar:
 
• OPÇÃO 1 - Caldo fino de tomate + salada verde + filé com shitake + cenoura baby + porção de gelatina diet
• OPÇÃO 2 - Caldo fino de abóbora + salada verde + filé de frango com legumes + pêssego em calda diet
• OPÇÃO 3 - Caldo fino de cebola + salada verde + abobrinha gratinada com ricota + fruta
Malhação: 30 minutos de caminhada + 30 minutos de pilates, dança ou musculação, três vezes por semana.
Antes de morder essa...
Vladimir Schraibman, especialista em gastrocirurgia e orientador de cirurgias robóticas do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, acredita no método. "A dieta indica o uso racional de uma alimentação balanceada, evita o açúcar e a farinha branca, que possuem altíssimo índice glicêmico, aborda fatores psicológicos e físicos. Resta saber se quem adotá-la vai conseguir largar vícios do dia a dia, como o pão francês, bolos e chocolates."

DEPOIMENTO: "Eliminei 3 quilos em uma semana" — Natalie Carneiro, 29 anos, publicitária
"Quando recebi o cardápio, me espantei: esperava poucas calorias, mas não tão poucas. Tenho um trabalho agitado e que vai além das 20 horas. E já viu... a fome bate bem nesses momentos. Precisei ter muito autocontrole - o que ficou mais fácil lá pelo quinto dia de dieta. Foi bem difícil resistir ao pacote de cookies que circulava pela agência. Porém o fato é: a perda de peso é rápida. Eliminei quase 3 quilos em um pouco mais de uma semana, o que virou um estímulo e tanto! As pessoas notaram que emagreci e começaram a me ajudar, mantendo longe as tentações e me acompanhando ao restaurante mais light da região no almoço. Fiquei eufórica, porque meus esforços não se mostraram em vão. E fica mais duro pensar que se pode colocar tudo a perder por causa de um prazer instantâneo em forma de doce. Também descobri que meu gatilho para comilança são as bolachas que costumava beliscar. Vou manter distância delas e seguir a dieta mais duas ou três semanas!"